segunda-feira, 30 de março de 2009

Mostra Coletiva Artes


Olá,
leve sua foto de São Luís, um pregador e participe do varal fotográfico no dia 31 de março às 19 hs no Laborarte. No dia 04 de abril é a vez de Alcântara, das 18 às 22hs, no Largo do Desterro. A ação é do Imaginauta pernambucano Gustavo Thávora, artista inventivo criador da instalações que tem chamado atenção no Museu de Artes Visuais do Maranhão. Uma delas, tornou famosa a mosca Djanira. Estamos com entrevista agendada com esse moço aqui no marcushistorico desde o início do mês. Aguardem.

Foto: Contraste: O Novo e o Velho (Gustavo Thávora)
" Tudo é novo e tudo é velho. Porém, tem horas que o velho se torna novo ou o novo se torna velho porque simplesmente temos que fazer diferente, mudar, ou não." (Diário da Revolução - Ricardo Jordão Magalhaes)

sábado, 28 de março de 2009

Caminho das Índias

Olá,

Encontrei o caminho das índias, mas não foi na TV. Foi no cinema: Quem quer ser um milionário? e Ghandi. O Primeiro arrebatou 8 Oscar da Academia esse ano mostrando de forma competente uma Índia mais global do que exótica.
O outro é um clássico de 1982 que retrata o nascimento da nação indiana. Só na cena inicial, 11 câmeras e 300 mil figurantes reviveram o funeral de seu "grande pai", resumidos em apenas dois minutos no filme. Segundo seu premiado protagonista, Ben Kingsley: "o último grande épico do cinema". Na época, também indicado a 11 estatuetas, das quais abocanhou 8.


Assisti os filmes na mesma semana e indico para quem se interessa em descobrir uns dos vários caminhos da Índia.

sexta-feira, 27 de março de 2009

SENAI promove cursos à distância e gratuitos

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI está oferecendo através da ação inovadora “Competências Transversais”, prevista no Programa Educação para a Nova Indústria, cinco cursos à distância sobre temas transversais. São eles: Educação Ambiental, Empreendedorismo, Legislação Trabalhista, Segurança do Trabalho e Tecnologia da Informação e Comunicação. Os alunos receberão certificado após obter 70% de aproveitamento ao final do curso. As inscrições poderão ser feitas qualquer dia, em qualquer horário. Todos os cursos são gratuitos, e podem ser acessados 24 horas durante os sete dias da semana.

O público-alvo é bastante diversificado e estimado em 1.000.000 (um milhão) de alunos espalhados por todo o território nacional.O projeto foi elaborado para atender as necessidades educacionais da população de alunos:De ensino médio; de cursos técnicos do SENAI; Jovens do EJA; De escolas públicas estaduais e municipais.

Os interessados devem acessar o endereço www.senai.br/ead/transversais e se cadastrar no ambiente “Quero me cadastrar ”. E um e-mail será enviado convidando o candidato a realizar a inscrição no curso. É permitido cursar apenas um título por vez.

Cada curso tem uma carga horária equivalente a 14 horas no presencial. O ambiente de aprendizagem fica disponível por 20 dias, após essa data o aluno não terá mais acesso. Neste tempo, recomendam-se em média 50 minutos de estudo por dia.

• Curso Educação Ambiental: Tem como objetivos entender as questões fundamentais sobre meio ambiente, os conceitos e definições, analisando os problemas atuais e as perspectivas futuras para essa área, que a cada dia se desenvolve e evolui mais. • Curso Empreendedorismo: Tem como objetivos identificar as características inerentes ao empreendedor, reconhecendo a importância do autodesenvolvimento.

• Curso Legislação Trabalhista: Tem como objetivos identificar os dispositivos legais que regulamentam as relações de trabalho.

• Curso Segurança do Trabalho: Tem como objetivos compreender as questões relativas à Segurança, Meio Ambiente e Saúde de modo a possibilitar uma visão crítica dos riscos e perigos existentes no mundo do trabalho.

• Curso Tecnologia da Informação e Comunicação: Tem como objetivos compreender quais os processos de TIC são utilizados no cotidiano profissional e qual a sua relevância na carreira do jovem que ingressa no mercado de trabalho.

* Para maiores informações leiam os comentários desse post
Acrescentado em 03/06/2009

quinta-feira, 26 de março de 2009

Inauguração da sala do Grupo de Trabalho UFMA/São Luis-400 anos

O professor do Departamento de Sociologia e Antropologia (DESOC), Dr. Alexandre Fernandes Corrêa, inaugura no próximo dia 27 de março, sexta-feira, às 17 h, as novas instalações do Grupo de Trabalho UFMA/São Luis-400 anos, localizada no prédio do Antigo Ceb-Velho.
Para marcar a solenidade, Corrêa apresentará, na Área de Convivência, a proposta que vêm desenvolvendo sobre as comemorações sócio-históricas de 350 anos de fundação da cidade de São Luis, ocorridas em 1962 (foto).
O projeto consiste numa campanha de recuperação de fotografias e outras imagens relacionadas às comemorações da época. O Grupo de Trabalho coordenado pelo professor pretende contribuir com os eventos e promoções culturais para as comemorações dos 400 anos de fundação da cidade e dos 46 anos da Universidade Federal do Maranhão, ambos a serem completados em 2012.

Ao final da apresentação, serão lançados três livros, sendo dois de autoria de Alexandre Corrêa. O primeiro – O Museu Mefistofélico e a distabuzação da magia: uma análise do tombamento do primeiro patrimônio etnográfico do Brasil – é fruto de sua pesquisa de pós-doutorado, realizada na Universidade Federal do Rio de Janeiro. O segundo é a adaptação de sua dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal de Pernambuco, intitulado Festim Barroco: um estudo do significado cultural da Festa dos Prazeres em Pernambuco. O terceirolivro – Psicanálise e saúde mental: a análise do sujeito psicótico na instituição psiquiátrica – é de Adriana Cajado Costa, vice-líder do Grupo de Pesquisa. As três publicações saem pela EDUFMA, com apoio do Programa de Pós-Graduação Cultura e Sociedade – Mestrado Multidisciplinar (PGCult) e do projeto e-ufma (http://www.eufma.ufma.br/).

quarta-feira, 25 de março de 2009

O Processo da Baronesa de Grajaú

Olá,
acabo de ler no site da Elo que a procuradora-geral de Justiça, Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro, e o secretário de estado de Cultura, Joãozinho Ribeiro, assinaram na manhã desta terça-feira, 24, o Termo de Compromisso, Guarda e Responsabilidade do processo criminal contra a baronesa de Grajaú, movido pelo patrono do Ministério Público do Estado Maranhão, Celso Magalhães (Gravura), no século XIX.

A partir de agora, os dois volumes do processo ficam sob a guarda da Procuradoria Geral de Justiça. Os autos serão digitalizados, transcritos e divulgados em um livro, detalhando o caso.
“A história de Celso Magalhães é a nossa história e agora poderá ser exposta para toda a sociedade”, disse a procuradora-geral durante o recebimento da peça jurídica em que o promotor de Justiça denuncia a poderosa baronesa de Grajaú pela morte de um escravo.
“A partir desse processo é possível resgatar toda a história do Ministério Público. É um ponto de partida importante”, disse Lenir Oliveira. Os autos estavam em poder do Museu Histórico e Artístico há 35 anos. A peça data de 1876 e na visão do promotor de Justiça e coordenador Programa Memória Institucional do Ministério Público, Washington Luiz Maciel Cantanhede, “é o mais importante processo da história do judiciário maranhense do século XIX”.
Cantanhede ressaltou ainda que a partir do processo de digitalização, transcrição e publicação da peça jurídica em um livro, todo o conteúdo estará à disposição nas bibliotecas do país para estudos sobre os argumentos do patrono do Ministério Público maranhense, que teve a coragem de denunciar o assassinato de um escravo cometido por uma senhora de escravos. Além da publicidade o documento ficará protegido, já que pelo tempo de sua elaboração, cada manuseio deteriora ainda mais os volumes. A previsão para o lançamento do livro com os autos na íntegra é de dois anos.

O caso do assassinato do escravo de 8 anos de idade, de forma violenta em 1876, por Ana Rosa Viana Ribeiro (Baronesa de Grajaú) , mulher do vice-presidente da província e médico Carlos Fernando Ribeiro, moradores da Rua São João, no centro de São Luís, já havia sido retratado no livro O Crime da Baronesa pelo jurista e professor universitário José Eulálio Figueiredo de Almeida, que fez por anos munuciosas pesquisas nos autos e periódicos de época.

Entender o caso que ganhou repercussão nacional permite o mergulho nas disputas políticas do império brasileiro também circunscritas na província maranhense entre liberais e conservadores, nas disputas abolicionistas, além de um olhar multidisciplinar (Direito Penal, Criminologia, Medicina Legal, Antropologia, Sociologia e História sobre um dos mais importantes julgamentos do Brasil no séc. XIX.

A baronesa foi absolvida e o promotor e poeta Celso Magalhães, discípulo do também jurista e poeta pernambucano Tobias Barreto, foi exonerado do cargo. O Corpo do menino foi levado ao cemitério com caixão fechado, hábito incomum na época.

Excelente mote para discutir questões escravistas e abolicionista, além de aspectos sociais e culturais do Brasil, em especial do Maranhão na segunda metade do século XIX.

Para ir além, recomendo a leitura de outros autores que retratam as agruras do cativeiro no Maranhão: Josué Montello (Os Tambores de São Luís) e Manuel Caetano Bandeira de Melo.

Fontes: Site elo; Suplemento Cultural e Literário JP Guesa Errante; O Crime da Baronesa de José Eulálio Figueiredo de Almeida.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Arquivo Público do Maranhão Lança Livros

A Secretaria de Estado da Cultura, através do Arquivo Público do Estado do Maranhão, estará realizando no dia 30 de março o lançamento dos livros: “RETRATOS DO MARANHÃO COLONIAL: Correspondência de Joaquim de Mello e Póvoas, governador e capitão-general do Maranhão 1771-1778” e “CATÁLOGO DOS REGISTROS GERAIS: registros de atos e da correspondência do Reino e do Governo do Maranhão 1754-1828. Volume I”.

O lançamento dos livros acontece no dia 30 de março às 18:00 no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, que fica localizada na Rampa do Comércio, nº 200 – Praia Grande.
Fonte: site elo

Um Passeio Pelas Águas da IIha Grande do Maranhão

Olá,

sábado à tarde (21), no catamarã Vitória, com a moçada do SESC passeando pelas águas do Golfão Maranhense: Baía de São Marcos, Canal do Boqueirão, Rio Anil, Igarapé Ana Jansen, Rio Bacanga, e a ria entre a cidade velha e a cidade nova, por baixo da Ponte do São Francisco. Véspera do Dia Mundial da Água. Acompanhe a história.

O Tempo nublado não atrapalhou o passeio que saiu da histórica Ponta D´areia, até o Cais da Praia Grande. Na ida, passagem pela Ponta da Espera, (terminal de embarque/desembarque de ferry-boat que fazem a travessia de São Luís até a Baixada Maranhense), vista dos navios sendo carregados no Porto da Madeira e paradinha na pacata Ilha do Meio ou do Medo (fotos).




A Ilha possui cerca de 13 famílias, que na sua maioria vivem da pesca e do artesanato. Os mais jovens passam a semana na cidade (São Luís), onde trabalham e estudam. Não há infra-estrutura para receber muitos visitantes. As casas são de palha, muitas com fogão de barro e apesar dos bares que vimos a ilha é área restrita da Marinha. Ainda assim, os aventureiros de plantão, podem fazer duas trilhas no período mais seco do ano, entre julho e dezembro: Trilha das Piscinas e a do Farol. Há ainda um navio encalhado desde a década de 80 no lado oposto da praia que aportamos. A propósito dos nomes, Ilha do Meio por estar entre o continente e a baía de São Marcos, e do Ilha do Medo, por causa dos índios tupinambás antropófagos que habitavam-na em tempos remotos.

Depois do banho e passeio pela Ilha do Meio ou Medo, voltamos seguindo em direção a ria (encontro das água do mar e os rios Anil e Bacanga, passando pelo igarapé Ana Jansem, usado por Donana para travessia até a fazenda "Olaria" pelas bandas do atual Sítio Santa Eulália, de sua propriedade. Cruzamos a ponte do "São Francisco" (que une a cidade nova à cidade velha) por baixo, na estranha sensação de fazer o caminho oposto do cotidiano, até a ponta de São Luís, avistando a Igreja dos Remédios, Antiga Praia do Caju, Palácio dos Leões, o Cais da Sagração, seguindo até a Praia Grande, a Igreja do Desterro, o Convento das Mercês, olhando a cidade na perspectiva dos navegantes, assim como fizeram franceses, portugueses e holandeses nos séculos passados. Demos a volta pela ponta do Bonfim, de onde se avista a Praia da Guia e o leprosário até o desembarque no cais da Praia Grande.

Um passeio histórico e divertido. Muitos turistas encantados com as belezas naturais do Maranhão, que muitas vezes não é conhecido e nem valorizado pela sua própria gente.

Fica a dica para o próximo passeio: 04 de abril, promovido pelo SESC Turismo.

Fotografia e Memória: história e políticas públicas no Maranhão


A Secretaria de Estado da Cultura realiza nos dia 24, 25 e 26 de março o Ciclo de Debates “Fotografia e Memória: história e políticas públicas no Maranhão”.
Confira abaixo a programação completa dos 03 dias de evento:

Dia 24 de Março
Solenidade de Abertura -
19h Conferência: “A Fotografia na Preservação da Memória Sociocultural” Conferencista: Alexandre Correa (DESOC/UFMA)
Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura –
Abertura de Exposições e Coquetel
Local: Salão dos Arcos – Faculdade de Arquitetura/FAU – 20h00min

25 de Março
Oficina 1: Técnicas de Preservação de Acervos Fotográficos
Ministrante: Francisco Ottoni
Local: Sala de Monografia – Faculdade de Arquitetura – 08h00min às 10h00min
Palestra 1: “O Museu da Imagem e do Som do Maranhão: proposta de trabalho” Palestrante: Jeovah Silva França (SECMA)
Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura – 10h30min às 12h00min
Oficina 2: Fotografia e Cultura Popular: experiência de um reencontro Ministrante: Murilo Santos (UFMA) Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura - 14h00min às 16h30min
Mesa-Redonda 1: “História da Fotografia e Fotografia na História: Representação e Memória Fotográfica do Patrimônio Cultural” Participantes: Alexandre Correa (DESOC-UFMA), Kátia Bogea (IPHAN-RR/MA), Ananias Martins (UEMA-SECMA); Frederico Burnett (FAU/UEMA), José Reinaldo Martins (UEMA) Coordenador: Jeovah França (SECMA) Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura – 17h00min – 19h00min

Dia 26 de Março
Oficina 3: “Fotojornalismo e Memória” Ministrante: Eugênio Sávio (PUC/MG) Local: Sala de Monografia – Faculdade de Arquitetura – 08h00min às 10h00min
Mesa Redonda 2: “Fotografia Contemporânea no Maranhão: Fotojornalismo, Publicidade e Trabalho Autoral” Participantes: Edgar Rocha, Brawne Meireles, Airton Vale, Eugenio Sávio (PUC-MG), Francisco Armond (FAU/UEMA). Coordenador: Adalberto Rizzo (SECMA/UFMA) Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura - 10h30min às 12h00min
Palestra 3: “Os Museus da Imagem e do Som na Preservação e Difusão da Memória Fotográfica e Audiovisual” Palestrante: Roberta Zanatta (Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro) Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura – 14h00min – 16h30min
Mesa Redonda 3: “Políticas Públicas para a Fotografia e o Audiovisual no Maranhão” Participantes: Joãozinho Ribeiro (SECMA), Jeovah França (SECMA), Jerry Abranches (SECOM), Murilo Santos (UFMA); Euclides Moreira (FUNC-SL) e Francisco Gonçalves (UFMA) Coordenador: Márcia Teresa Mendes e Josimar Mendes Local: Auditório da Faculdade de Arquitetura – 17h00min às 19h00min
Encerramento: Apresentação de Tambor de Crioula Participantes: Tambor de Crioula Santa Bárbara Entrada da Faculdade de Arquitetura – 19h00min
Fonte: Site Elo

sexta-feira, 20 de março de 2009

347 anos do Decreto de Proibição da Escravidão Indígena

Olá,

No dia 20 de março de 1662 um Decreto proibiu a escravidão de índios na América Portuguesa. Foi o estopim do desntendimento entre a elite colonial maranhense e a Igreja Católica. Do lado da Igreja os sermões do Pe. Antônio Vieira. Pelo lado dos colonos, um grupo articulado por Manoel Beckman, encontrava-se regularmente na Igreja de Santo Antônio. Esses encontros resultariam na primeira rebelião nativista da América Portuguesa: A Revolta de Beckman (1684).
Na época, a situação da economia maranhense era de penúria como nos descreve Carlos de Lima em seu livro História do Maranhão, que transcrevi no meu livro didático de História do Maranhão, assim: "a situação era de miséria: todos andavam descalços, os escravos nus, nas cidades e nas fazendas, as pessoas mais importantes com vestes de panos de algodão tinturadas de preto. Em 1661, famílias nobres deixaram de ir à missa, no natal, por não terem o que vestir".
O governo maranhense foi tomado pelos revoltosos, os jesuítas expulsos do Maranhão e a então Cia de Comércio do Maranhão e Grão-Pará (responsável pelo monopólio do comércio na região) foi extinta. Em pouco tempo, o movimento foi debelado e Beckman submetido ao castigo exemplar: enforcamento.
Quanto aos índios, sabemos da História. Apesar da defesa da Igreja Católica da liberdade do gentio na época, as invasões e massacres continuam acontecendo em suas terras. O decreto foi apenas o primeiro passo na defesa do direito a liberdade dos povos indígenas e deve ser tomado como base hoje na luta pela igualdade da única raça no planeta. A Raça Humana.

Em abril, o Museu de Arqueologia estará com a programação da Semana dos Povos Indígenas do Maranhão. Na ocasião pretendo apresentar um trabalho sobre os Tremembés e suas migrações do Ceará ao Maranhão.

Falo mais sobre o assunto em breve.
Fonte: História do Maranhão - Marcus Saldanha - Ed. Central dos Livros
Imagem: “MAMELUCOS CONDUZINDO PRISIONEIROS ÍNDIOS”Jean-Baptiste Debret, Viagem pitoresca e histórica ao Brasil (1834)Prancha 20
Foto: Índia conflito de sem terras - Luís Vasconcelos (Google Imagens)

Cia Os Melhores do Mundo em São Luís


“Hermanoteu na Terra de Godah”

Dias: 21 e 22/03 – Sábado (duas sessões) às 19h e 21:30h e Domingo 18 h

Local: Teatro do Centro de Convenções de São Luis

Informações: 3083.1430

Ingressos: Platéia sem numeração: R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 meia

VENDA DE INGRESSOS NO LOCAL NOS DIAS 20, 21 E 22/03 (DE 9 À 21H)E VENDA ANTECIPADA NAS CASAS DOS RELOJOEIROS:LOJA CENTRO: RUA GRANDE, 423: 3221.3587LOJA NO MONUMENTAL SHOPPING: 3227.2712LOJA NO JARACATI SHOPPING: 3221.0929
Fonte: Imirante

quinta-feira, 19 de março de 2009

IV SEMANA DE TEATRO NO MARANHÃO

Espetáculos de teatro, intervenções, performances, exposição e oficinas de teatro com participação de grupos de teatro do Maranhão e convidados de outros estados, em homenagem ao Dia Internacional do Teatro e Dia Nacional do Circo e do Artista Circense, comemorado dia 27 de março.
O evento é promovido pelo Teatro Arthur Azevedo e realizado pelo Governo do Estado/Secretaria de Estado da Cultura (SL).

Produção: Comissão Artística do TAA, segmento teatro

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos na bilheteria do TAA, 2h
antes da apresentação de cada espetáculo.

Indicação: de acordo com indicação de cada produção
Duração: 1h00 cada espetáculo

PROGRAMAÇÃO DE ESPETÁCULOS
23 (segunda) – *Joana D’Arpo – Espetáculo com a atriz suíça Gardi Hutter, às 20h00 (Palco)

24 (terça)– *Folia dos 3 Bois (GRITA) às 10h00 (Palco)
*O Medalhão (performance) – Ivaldo Jr. às 20h (Sala do Coro)
*Lorca-Aleluia Erótica – Espetáculo com grupo XPTO (SP) às 20h30 (Palco)

25 (quarta) –*Rainhas [(s)] – Espetáculo com Isabel Teixeira e GeorgetteFadel (SP), às 18h00 e 21h00 (Palco)

26 (quinta) – *O Conto da Ilha Desconhecida, Grupo Kabana (MG) às 15h00 (Palco)
*Perdidos em Plínio Marcos (performance) – Xibé Cia Cênica às 20h00 (Fosso)
*No Buraco–Espetáculo com grupo ETC&Tal (RJ) às 20h30 (Palco)

28 (sábado) –*Ato –Espetáculo com grupo Magiluth (PE) às 20h30 (Palco)

29 (domingo) –*O Cantil –Espetáculo com grupo Teatro Máquina (CE) às 20h30 (Palco)

quarta-feira, 18 de março de 2009

Cartilha de Arqueologia do Maranhão


Olá,
O Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia do Maranhão acaba de lançar a cartilha "Arqueologia do Maranhão". O Trabalho foi concebido pelos arqueólogos Desudédit Leite e Eliane Gaspar, que assinam também os textos explicativos sobre o período pré-colonial maranhense (arte rupestre nos abrigos sob rocha, os sambaquis, as estearias, as populações de horticultores e ceramistas, as nações indígenas encontradas pelos colonizadores) e o metódico trabalho do arqueólogo.

Ao lado de cada texto, ilustrações de Terciano (Cartum Postal), que para representar os paleoíndios do Maranhão mudou seu traço artístico, inspirado na iconografia representativa de ameríndios das décadas passadas.

Já o projeto gráfico é assinado por Henrique Dias.

A idéia é divulgar a arqueologia produzida no Maranhão e o acervo exposto no Museu de forma didática para professores e alunos.

Em tempos de planejamento escolar e início do ano letivo, quando em História, Arte, Geografia e Biologia se discute a Pré-História, História da América e o Evolucionismo, nada melhor do que incluir nos planos de aula ou projetos didáticos uma volta no tempo de no mínimo, nove mil anos antes do presente.

O Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia do Maranhão fica na rua do giz, 59 - Praia Grande. Centro Histórico de São Luís-MA
As visitas podem ser feitas de 2a a 6a das 8 às 12e das 14 às 18 hs
Agendamento pelo tel: 98 3218-9906

Marcus Saldanha - Colaborador e parceiro do Museu de Arqueologia do Maranhão

terça-feira, 17 de março de 2009

Simpósio do Maranhão Oitocentista


Olá,

em abril vai rolar em São Luís o Simpósio do Maranhão oitocentista. As inscrições já estão abertas na UFMA e UEMA. Veja a programação:


22/04/2009
16:00 – 19:00 h – Credenciamento
19:00 h – Abertura
19:30 h – Conferência

As províncias e a construção do Estado brasileiro
Dr. Théo Lobarinhas Piñeiro (UFF)

23/04/2009
08:30 h – Mesa-Redonda 01
O Maranhão Oitocentista: a construção do Estado
Dra. Regina Helena Martins de Faria (UFMA)Dr. Flávio José Silva Soares (UFMA) Ms. Marcelo Cheche Galves (UEMA) Ms. Luíz Alberto Ferreira (COLUN)

10:30 h – Mesa-Redonda 02
O Maranhão Oitocentista: escravidão
Dr. Josenildo de Jesus Pereira (UFMA) Ms. Yuri Costa (UEMA) Ms. Cristiane Pinheiro Santos Jacinto (CEFET – MA) Ms. Jordânia Maria Pessoa (UEMA / Caxias)
14:30 h – Mesa-Redonda 03

O Maranhão Oitocentista: religião
Dr. Lyndon de Araújo Santos (UFMA) Dr. Sérgio Figueiredo Ferretti (UFMA) Ms. Adroaldo José de Almeida (CEFET – Santa Inês – MA) Ms. Rogério Carvalho Veras (UEMA)
16:30 h – Mesa-Redonda 04

O Maranhão Oitocentista: documentos e arquivos
Maria Helena Pereira Spínola (APEM) Alyne Carvalho do Nascimento (BBL) Kelcilene Rose Silva (Programa Memória Institucional do Ministério Público do estado do Maranhão) Rosana da Silva Sousa

24/04/2009
08:30 h – Mesa-Redonda 05
O Maranhão Oitocentista: gênero e família
Dra. Marize Helena de Campos (UFMA)Ms. Pollyanna Gouveia Mendonça Ms. Edyene Moraes dos SantosTatiane da Silva Sales (mestranda UFBA)

10:30 h – Mesa-Redonda 06
O Maranhão oitocentista: literatura
Dr. José Henrique de Paula Borralho (UEMA)Ms. Leudjane Michelle Viegas Diniz Ms. Márcia Milena Galdez Ferreira (UEMA)Ms. Régia Agostinho da Silva (UFMA)

14:30 h – Mesa-Redonda 07
O Maranhão Oitocentista: ensino, livro e leitura
Dr. César Augusto Castro (UFMA) Dra. Giselle Martins Venâncio (UFMA) Dra. Mariléia dos Santos Cruz (UFMA) Ms. Elizabeth Sousa Abrantes (UEMA)
16:30 h – Lançamento de livros
17:30 h – Encerramento

Fonte: UEMA

segunda-feira, 16 de março de 2009

O Ano Letivo de 2009 e a Mensagem "Secreta" no Relógio de Lincoln

Olá,
hoje começa o ano letivo da rede estadual de ensino. Além da discussão do artigo de conclusão da pós-graduação do CEFET e do PDE - Plano de Desenvolvimento da Escola, estive pensando/planejando durante essas últimas semanas o ano letivo de 2009.
Estava lotado no Anjo da Guarda, mas a escola por razões estruturais fechou. Então esse ano terei a oportunidade de conhecer de perto a realidade do bairro do São Raimundo, em São Luís. Estou ansioso pela "estréia" na nova temporada, rsrsrs.

Achei um texto na net que vai cair como uma luva para a atividade de diagnóstico sobre o grau de entendimento dos alunos sobre o que é história, para que serve, como é construída, quem faz, e outras. Além do texto postado abaixo, pretendo trabalhar com a música Andando em Frente (Renato teixeira) e Tempo Perdido (Legião Urbana).

É sempre um desafio pensar o esquema de planejamento o quê? Para quem? Como? Por quê? Principalmente quando a escola ainda não definiu suas metas e objetivos no Projeto Político Pedagógico. Mas já estamos reunidos com a equipe escolar discutido os principais pontos para essa construção coletiva.

Nas discussões iniciais já apareceu a velha questão do Ensino Médio e o Vestibular. Hoje pela manhã, fiquei animado com a nova do MEC assumindo ser necessário a mudança na forma de realização do vestibular (texto no portal imirante - fiz comentário lá). Enquanto isso não muda, tento dar sentido as aulas de histórias para a realidade dos novos alunos que vou conhecer no turno vespertino e noturno, para além da mera aprovação no vestibular.

É como brinco na sala de aula: Então senta que lá vem a história!

Museu encontra mensagem "secreta" em relógio de Lincoln
EUA, Washington - Um relógio de ouro de Abraham Lincoln carrega uma mensagem marcando a estreia da Guerra Civil norte-americana, mas o presidente nunca soube da inscrição `secreta` descoberta na última terça-feira pelo Museu Nacional da História Americana.
A gravação, feita pelo relojoeiro Jonathan Dillon, é datada de 13 de abril de 1861, e contém as seguintes mensagens: `O forte Sumpter foi atacado pelos rebeldes` e `graças a Deus nós temos um governo`.
O museu disse que concordou em abrir o relógio para checar se a mensagem realmente estava lá depois de entrar em contato com seu tataraneto, Doug Stiles, de Waukegan, Illinois.
A Guerra Civil norte-americana começou quando as tropas confederadas abriram fogo no Forte Sumpter, em Charleston, no Estado da Carolina do Sul, no dia 12 de abril de 1861.
Quarenta e cinco anos depois, o relojoeiro Dillon disse ao jornal The New York Times que estava consertando o relógio de Lincoln quando ouviu que os primeiros tiros da Guerra Civil haviam sido disparados.
Dillon disse que desparafusou as peças do relógio e usou uma agulha para marcar o dia histórico no relógio do presidente. Ele disse ao jornal que, até que ele saiba, ninguém nunca tinha visto a inscrição.
- Lincoln nunca soube da mensagem que carregava em seu bolso. É um lado pessoal da história sobre um relógio comum que foi inspirado para lembrar de algo para a posteridade - disse em um comunicado Brent Glass, diretor do Museu Nacional da História Americana.
Lincoln foi eleito o 16o presidente eleito dos Estados Unidos, em novembro de 1860. No decorrer da Guerra Civil, a Carolina do Sul e outros seis Estados se separaram da união antes da posse de Lincoln em março de 1861.
Fonte: Reuters
Imagens: Google Imagens

Dia Mundial da Água


Olá,
além da programação do Jardim Botânico sobre o Dia Mundial da Água (27) postada no blog, recebi por e-mail o convite do professor de biologia Túlio Tsuji da Semana de Proteção e Preservação das Águas Doces que vai de 15 a 22 de março.
A programação oficial inicia dia 16/03 e os eventos estarão abertos a todos(as) gratuitamente.
A Promoção é da REDE DE GESTÃO AMBIENTAL DO MARANHÃO - REGEAMA

Programação
Dia: 16 de Março de 2009
Manhã
9 horas - Abertura na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
10h:20min – Palestra “Política Nacional de Recursos Hídricos”
Palestrante: Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente SRHU/MMA.
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA.

Tarde
14 horas - Mesa Redonda 1: ’Gestão das Águas no Estado do Maranhão’
Debatedores:
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - SEMA
Rede de Gestão Ambiental do Maranhão - REGEAMA
Federação das Indústrias do Estado do Maranhão - FIEMA
Coordenador da Mesa: Raimundo Medeiros (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – ABES/MA)
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
15h:30min - Mesa Redonda 2 “A água de lastro e os riscos provocados pela bioinvasão sobre os recursos aquáticos: O caso do Golfão Maranhense”
Debatedores:
Capitania dos Portos do Estado do Maranhão - CPMA
Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA
Coordenador da mesa: Profº. Doutor Paulo Roberto Saraiva de Cavalcante (UFMA)
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA

Dia: 17 de Março de 2009
Manhã
9 horas - Palestra A Experiência de Educação Ambiental do Grupo “Eu Faço Acontecer”
Palestrante: Unidade Integrada Profª Maria Pinho.
Local: Parque do Bom Menino
10h:30min - Apresentação do Filme “Água O Tesouro da Vida” – Secretaria Municipal de Educação - SEMED.
Local: Parque do Bom Menino

Tarde
14 horas Apresentação do Filme “A ÚItima Hora” – Leonardo di Capprio
Local: Parque do Bom Menino
16 horas - Palestra “Reuso da Água”
Palestrante: COCA-COLA
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA.
17 horas - Lançamento do Projeto da Associação dos Catadores do Maranhão - ASCAMAR.
Parcerias do Projeto: Banco da Amazônia e ASCAMAR
Local: Parque do Bom Menino

Dia: 18 de Março de 2009
9 horas - Mesa Redonda 3: “Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos e Participação Social” Debatedores:
Sociedade Civil – AABE, IMARH; FONASC; CBH; REGEAMA; Movimento do Rio Anil;
Ministério Público Federal e Estadual;
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis - IBAMA.
Universidade Estadual do Maranhão - UEMA.
Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - SEMA
Coordenador da Mesa: Profº. Doutor Horácio Antunes (UFMA)
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
10h:30min - Mesa Redonda 4: “A Experiência da ALEMA na Gestão de Recursos Hídricos: Águas Perenes e a Experiência da Assembléia Legislativa de Minas Gerais”
Debatedores:
Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais - ALEMG
Apresentação do documentário do Programa de Revitalização da Bacia do Rio Itapecuru – PROITA.
Coordenador da mesa: Ronald Almeida (Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão).
Local: Auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA


Tarde
14 horas - Palestra: Programa Despoluição de Bacias Hidrográficas – PRODES.
Palestrante: Agência Nacional de Águas - ANA.
Local: Auditório da CAEMA/SEDE.
15h:30min - Apresentação de vídeos institucionais do Programa Nacional de Recursos Hídricos – PNRH.
15h:45min - Palestra: “A Imprensa e Recursos Hídricos, como pautar e qualificar o noticiário”
Palestrante: Márcio Mendonça (Programa Eco-Maranhão)
Local: Auditório da CAEMA/SEDE

Dia: 19 de Março de 2009
Manhã
08h:30min - Oficinas
Local: Parque do Bom Menino

Tarde
14 horas - Palestra: “Programa de Recuperação Ambiental e Melhoria da Qualidade de Vida da Bacia do Bacanga”
Palestrante: Profº. Doutor Lúcio Macedo (ABES/MA).
Local: Auditório do Jornal O Imparcial.
15h:10mim – Apresentação de Vídeos Institucionais do Programa Nacional de Recursos Hídricos – PNRH.
15h:30mim - Palestra: “Dessalinização de Águas”
Palestrante: Diretor Comercial da PERRENE - Jerfeson Perenne.
Local: Auditório do Jornal O Imparcial.

Dia: 20 de março de 2009
Manhã
9 horas - Encerramento
Assinatura de convênio entre a CAEMA e a UEMA.
Local: Auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
10 horas – Teatro de Bonecos
Tema: “Riscos à saúde decorrente da falta de cuidados com a água”
Local: Auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - ALEMA
Coquetel de encerramento
Local: Auditório da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão – ALEMA.

9 horas - Feira de Educação Ambiental: “Se a água falasse... o que ela nos diria”
Performance com Uimar Júnior “Pássaro Rangedor”
Local: Parque do Bom Menino


Tarde
16 horas - Apresentação Teatral
Apresentador: Faculdade Cândido Mendes – FACAM.
Local: Parque do Bom Menino.
16h:30min - Entrega de placas para as escolas participantes da III da Semana Estadual de Proteção e Preservação das Águas Doces.
Local: Parque do Bom Menino.

Dia: 22 de Março de 2009
(Dia Mundial da Água)
10 horas - Abraço simbólico na Lagoa da Jansen.
Apoio: Comitê Gestor da Lagoa da Jansen e Sindicato dos Urbanitários do Maranhão.

Visita ao lago de Viana ao Areal

Eventos Paralelos
Exposição dos trabalhos realizados em 2008 nas escolas municipais durante a semana.
Carro biblioteca da SEMED para visitação pública durante a semana.
Exposição do Carro Laboratório da FUNASA para visitação durante a semana.
Local: Parque do Bom Menino

Exposição fotográfica e distribuição de cartilhas de educação ambiental infantil às escolas, durante a semana.
Local: Município de Viana

Transmissão das palestras por sistema de vídeo-conferência nas plataformas da UNIVIMA, UEMA e CAEMA no Estado.

Foto: Rio Mearim - São Luís Gonzaga-MA (Marcus Saldanha)

sexta-feira, 13 de março de 2009

Ná Ozzetti em São Luís

A cantora paulista Ná Ozzetti volta a se apresentar em São Luís, no dia 17 de março (terça) às 20 h no Teatro Arthur Azevedo, pelo projeto MPB Petrobrás (RJ).
Em sua apresentação no 10 Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga-CE, a cantora arrebatou o público com um refinado repertório. Da homenagem a Carmem Miranda, canções de Ary Barroso e Rita Lee, a composições próprias e em parceria com Dante Ozzeti e Zélia Duncan.

Dessa vez, Ná se apresenta com o violeiro Ivan Vilela e Dante Ozzetti.

É um show para quem gosta da boa música popular brasileira.

Ingressos: Preço Único R$ 20,00 (meia entrada para estudantes e maiores de 60 anos)
Foto: Momento fã (Marcus Saldanha, Ná Ozzetti e Ângela Galvão)

quinta-feira, 12 de março de 2009

Imensas Miudezas

Após grande sucesso no Rio de Janeiro, os maranhenses poderão coferir o Projeto Imensas Miudezas (exposição, exbição de documentário e lançamento de livro) sobre a vida e obra do artista maranhense Antônio Bruno Pinto Nogueira - o Nhozinho.

O evento acontece no dia 13 de março (sexta) às 19 horas, na Rua Portugal 182, no Centro Histórico de São Luís.

A exposição é composta por um rico acervo espalhado por todo o país que reuniu mais de cem peças originais do artista, entre coleções particulares e de instituições museográficas. São fotografias de apresentações do Bumba-meu-boi e da região de Curupuru, onde o artista nasceu e passou sua infância; indumentárias diversas, instrumentos musicais, boi, entre outros;
O documentário construído a partir de depoimentos de familiares e amigos de Nhozinho, de brincantes e organizadores de grupos de bumba-boi do “sotaque” costa-de-mão, de artesãos, de estudiosos e especialistas narra a vida e obra do artista. Levou mais de dois anos para ficar pronto e tem a narração de Zeca Baleiro.

Já o livro Nhozinho: imensas miudezas é composto por artigos escritos por figuras de diversas áreas do conhecimento como Luciana Carvalho, pesquisadora e antropóloga, Paulo Herkenhoff, crítico e curador de arte, Lélia Coelho Frota, escritora e historiadora de arte, Maria Michol, pesquisadora e superintendente de cultura popular da Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão, e Zeca Baleiro, cantor e compositor maranhense; imagens de peças do artista que estão espalhadas por todo o país, em coleções particulares e institucionais, a grande maioria inédita; e fotos do acervo da família.
Sobre Nhozinho
Nhozinho nasceu em 1904, em Bacuripanã, município de Cururupu, situado na zona litorânea ao norte do estado do Maranhão. Notável por suas esculturas, principalmente as reproduções das figuras do Bumba-meu-boi, a mais importante manifestação da cultura popular do estado, o talento de Nhozinho superou até as limitações impostas por uma doença congênita que começou a se manifestar aos 12 anos de idade. A doença foi impondo ao artista uma série de limitações e deformações físicas, fazendo com que ele improvisasse ferramentas que se adaptassem às suas condições, como um carrinho de madeira que ele fabricou para se locomover devido à amputação de suas duas pernas, dando um exemplo único de superação de limites.

O quê: Lançamento do Projeto Nhozinho – Exposição, Livro e Documentário
Quando: 13 de março de 2009
Hora: 19h
Local: Casa de Nhozinho, Rua Portugal entrada pela Rua de Nazaré, Centro Histórico de São Luís.
Imagem: Miniatura Brincante de Bumba-Meu-Boi - obra Nhozinho (divulgação)

quarta-feira, 11 de março de 2009

Roque Santeiro no Teatro Arthur Azevedo



Espetáculo de teatro/musical, texto do dramaturgo Dias Gomes faz sua estréia nacional em São Luís com elenco do grupo de teatro Chegança (SL), direção de Michelle Cabral e produção musical de Ari Meirelles.

Apesar do grande sucesso na televisão é a primeira vez que o texto teatral, escrito originalmente com o título de "Berço de Herói" será encenado no teatro.

Dias: 12 (quinta) / 13 (sexta) / 14 (sábado) às 21h e 15 (domingo) às 19h
Ingressos: Platéia R$ 30,00; Frisa R$ 20,00; Camarote R$ 20,00; Balcão R$ 15,00 e Galeria R$ 10,00
Indicação: 12 anos
Duração: 1h20


texto abaixo acrescentado em 13/03/2009
Lembrança de Roque Santeiro
Com a fitinha no pulso e três pedidos: sucesso, vida longa e reconhecimento para a Cia Chegança.
Aproveite o final de semana, reúna e família e vá ao teatro, mas nada de querer comparar o espetáculo com a novela. O ideal é contextualizar a idéia do autor no texto de 1963 com a realidade atual: o mito do herói, os desmandos do poder local, a exploração da fé e os efeitos do "progresso" nas pequenas cidades do Brasil.

Se Dias Gomes foi corajoso na escrita do texto, o grupo teatral Chegança foi ousado em sua encenação.

Foto: Michele Cabral, Adão Monteiro, Alexandre Gomes, Cristiane Cardoso, Dhaty Bezerra, Diana Mattos, Irla Carina, Josué da Luz, Maciel Mourão, Renata Ievins, Ricardo Wayland (Ângela Galvão)

Curso de Teatro


Cacem abre inscrições para Curso de Teatro
O Centro de Artes Cênicas do Maranhão (Cacem) está com inscrições abertas para o Curso Básico de Interpretação de Teatro. Elas podem ser feitas na rua Santo Antonio, nº 161, Centro (antiga Escola de Música). As aulas terão início na segunda-feira (23), às 19 horas, com duração de dois meses. Serão oferecidas 30 vagas.

O diretor do Cacem, Domingos Tourinho, explicou que o preparatório é destinado a professores, arte-educadores, estudantes, artistas e pessoas de todas as faixas etárias. “Este é um curso de sensibilização para as pessoas que estão iniciando na profissão ou que desejam perder a timidez dentro do seu ambiente de trabalho”, justifica o diretor do Cacem, Domingos Tourinho.
telefone: 3218-9948

sábado, 7 de março de 2009

TEATRO EM DOBRO


Olá,
de bobeira no Reviver? A dica é o Projeto Casa Cheia no Teatro Alcione Nazaré (Centro de Criatividade Odylo Costa Filho), no Centro Histórico de São Luís. Os preços são populares e os espetáculos em dobro. PARA UMA AVENCA PARTINDO, de Josué Ribeiro (inspirado em contos de Caio Fernado Abreu), e OS OLHOS VERDES DA NEUROSE (você nunca mais verá o verde da mesma forma, garanto!), de Keyla Santana (foto), foram os espetáculos apresentados na quinta (05) e sexta (06) às 20 hs.
As próximas apresentações divulgo com antecedência. Prometo.

Informações do teatro: 8844-4184/8146-9406

sexta-feira, 6 de março de 2009

Programação Parque Botânico - Março



ESPECIAL – Semana da Água

Dia 20/03 – programação:
9h00 - Palestra Uso sustentável da Água – com o Geógrafo José de Ribamar Carvalho dos Santos;
10h30 - Palestra para crianças sobre a importância da Água
Distribuição de material educativo “Água limpa”
Distribuição de garrafinhas para consumo de água – com objetivo de reduzir o consumo de copos descartáveis
Passeios pela Trilha da Mata Ciliar

Sala de Educação Ambiental
TEMA DO MÊS: CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS HIDRICOS
Neste mês as escolas em visita ao Parque poderão explorar na sala de educação ambiental informações sobre a importância e conservação dos recursos hídricos.
No espaço, será apresentado o ciclo da água, as propriedades, problemas de escassez, desperdício e o visitante ainda poderá saber dicas do consumo racional da água.
Como experimento do mês a sala traz uma demonstração de como fazer um filtro com garrafa pet.
As informações da sala são direcionadas aos estudantes do ensino fundamental, a proposta é complementar a atividades discutidas em sala de aula, com apresentação de experiências práticas.

ESPECIAL – Festa Anual das Árvores
25 a 27/03 - Curso de Bonsai
No curso são abordadas técnicas básicas de cultivo e cuidados com bonsai. A arte de cultivar Bonsai é uma técnica milenar oriunda do Japão e carrega uma enorme quantidade de simbolismos e ensinamentos. A árvore representa vigor, perseverança, resistência, força e ao mesmo tempo serenidade, tolerância, flexibilidade, adaptabilidade. Seu cultivo demanda concentração, conhecimento e habilidades especiais.

27/03 – Programação especial

11h00 e 16h00 - Intervenções e apresentações teatrais ao longo do Parque, Tema: “ Os segredos da Floresta”;
A Árvore da Felicidade – árvore onde os visitantes poderão colocar seus desejos para um mundo melhor;
Doação de mudas com dicas de como plantar e cuidar de sua muda;
Oficina de pet – confecção de chaveiros com árvores de pet;
Cinema ecológico
Palestra sobre a importância da Mata Ciliar
Jogos educativos

EXPOSIÇÃO – Memorial Via Sacra
Há 25 anos o espetáculo que conta a história de Jesus Cristo até a sua crucificação foi construído sob os pilares do teatro popular e do envolvimento comunitário, da região do Itaqui-Bacanga, e já tornou-se tradição das comemorações da Semana Santa em São Luís.
A exposição que conta a trajetória do espetáculo ao longo desses 25 anos ficará aberta ao público de 15 a 30 de março no salão de exposições do Parque Botânico Vale.

Trilha da Saúde – Caminhada Orientada
O programa de Caminhada Orientada promovido pelo Parque Botânico Vale, atende a um público de 100 pessoas, obedecendo a uma seqüência de atividades direcionadas aos inscritos no programa, o que inclui avaliação física e instruções de coordenação motora, para que assim, o participante alcance resultados satisfatórios.
Os encontros acontecem três vezes por semana das 7h às 9h da manhã. Além do acompanhamento com profissional de educação física, ao longo de cada mês, os participantes recebem informações através de palestras educativas sobre os benefícios da caminhada; combate ao sedentarismo; atividade física na terceira idade; motivação e saúde, obesidade; entre outros temas. As aulas temáticas são também uma atração a parte, nelas o participante conhece outras alternativas de atividade física como o tai chi chuan, yoga, ginástica dos animais, shiatsu (massoterapia), ginástica holística, dança de salão.

Programação Paralela ao Programação - MARÇO
Dia 10/03 – Oficina de Dança de Salão
Dia 19/03 – Prática de Ginática localizada
Dia 26/03 – Doenças Cardiovasculares X Atividade Física
Dia 30/03 – Aula temática Jump

Inscrições pelo Telefone 3218-6245

Fonte: Marília Gabriela Diniz - Parque Botânico Vale
Foto: Marcus Saldanha

quarta-feira, 4 de março de 2009

Reaberto o Museu de Artes Visuais em São Luís


O Museu de Artes Visuais reabre suas portas nesta terça-feira (03) às 18h. Na reabertura será apresentada a nova exposição de longa duração e a exposição temporária “Imageticonversando com Djanira – instalando de imagens” do imaginauta pernambucano Ghustavo Távora.

A reabertura do Museu de Artes Visuais também terá outras exposições como “Oratorium Mórbidus”, “Porta Retratos”, “O Lago de Narciso” também do fotógrafo Gustavo Távora.

O Museu de Artes Visuais faz parte do Museu Histórico e Artístico do Maranhão e fica localizado na Rua Portugal nº 273 – Praia Grande.

Mais informações pelo telefone: 3218-9920 ou 3218-9923.

Fonte: SECOM

Foto: Marcus Saldanha

terça-feira, 3 de março de 2009

Centro de Artes Japiaçu: abertas as inscrições para vários cursos

Já estão abertas as inscrições para cursos de artesanatos no Centro de Artes Japiaçú (CAJ), órgão vinculado à Fundação Municipal de Cultura (FUNC).

A partir do dia 16 de março serão ministrados os cursos de Técnicas de Pintura em Tela, Desenho Artístico, Reciclagem em PET e Jornal, Cerâmica a Mão Livre e Crochê em Fibra. Os cursos acontecerão de segunda a quinta, das 14h às 17h.

Para participar, o aluno precisa ter idade mínima de 15 anos. No ato da inscrição, os interessados deverão apresentar cópia da carteira de identidade e comprovante de residência. Os menores de idade devem apresentar também documento dos pais ou responsáveis.

A taxa de inscrição é de R$ 20,00 (vinte reais). Quem quiser se inscrever deve ir ao CAJ, na Travessa Dirceu, n. 35, no Bairro do Diamante (próximo ao Rei do Vidro) das 13h às 19h, de segunda a quinta, e das 08h às 14h, nas sextas-feiras, portando cópia do RG e comprovante de residência.

Outras informações pelos telefones: 3212-8297 ou 3221-8215.

Para ir além, indico o blog do grupo de ajulejaria do Centro de arte Japiaçu.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Roma Antiga em 3D

  • Voe até Roma como ela era em 320 a.C.
  • Passeie pelo interior de construções famosas.
  • Visite locais em 3D, como o Fórum Romano, o Coloseu, e o Fórum de Julio César.
  • Aprenda sobre como os romanos viviam.

video

Samantha Schumütz em São Luís


"CURTAS"

Espetáculo de comédia/humor com a atriz Samanta Schumütz, o Juninho Play do Programa Zorra Total.

Produção: Moraes Júnior


Dias 07 (sábado) às 21h e 08 (domingo) às 19h.

Teatro Arthur Azevedo

Ingressos: Platéia R$ 50,00; Frisa R$ 45,00; Camarote R$ 40,00; Balcão R$ 40,00; Galeria R$ 40,00

Indicação: 15 anos

Duração: 1h

Para conhecer mais sobre o trabalho da atriz de Niterói, que interpreta sete personagens nesse espetáculo, dança e canta e entre outros projetos comanda uma banda cover dos beatles, leia a reportagem da jornalista Maria Eduarda Dalloz e o bate-papo da artista no portal uol.